Tartaruga marinha
 
  • Depois de viajarem ao sabor das correntes do Atlântico Norte durante cerca de 10 anos, alguma coisa faz com que as tartarugas marinhas voltem ao seu local de nascimento.

  • Nesse momento já têm uma carapaça com cerca de 50 a 60 cm. De volta ao Atlântico Ocidental, na Florida, por exemplo, elas adoptam um tipo de vida diferente em águas de baixa profundidade junto à costa, alimentando-se de invertebrados.

  • Passarão aqui o resto das suas vidas. Só quando tiverem atingido os 30 anos (carapaça com 90 cm) estarão maduras o suficiente para se reproduzirem.

  • Num certo Verão, de noite, arrastam-se lentamente para as dunas por cima da linha de maré alta. A fêmea pesa mais de 100 kg e em terra não se movimenta facilmente.

  • Depois de ter escolhido o lugar para o seu ninho, começa a escavar uma cova para o corpo, usando as barbatanas da frente. Só parará quando o seu corpo ficar abaixo da superfície da areia.

  • Terminando a construção do ninho, com cerca de 60 cm de profundidade, ela põe cerca de 120 ovos brancos e tão redondos que quase parecem bolas de ping-pong.

  • De seguida, cobre o ninho e regressa ao mar. O processo dura cerca de uma hora. Durante a estação de nidificação, cada fêmea faz cerca de três ninhos e aproximadamente dez posturas, com intervalos de duas semanas.

  • Terminada a estação, a tartaruga apenas voltará a fazer ninho depois de três ou quatro anos. Sabias que quando for altura de pôr ovos outra vez, a tartaruga volta exactamente ao mesmo sítio?

  • Como é que ela se orienta e encontra exactamente o mesmo local é ainda um dos maiores mistérios para os cientistas!

  • Cerca de 60 dias mais tarde, os ovos abrem-se e as tartarugas-bebés com 5 cm de comprimento, abandonam o ninho, rastejando praia abaixo para a rebentação.

    Neste processo, muito poucas tartaruguinhas sobrevivem.
    Ao saírem dos ovos, as gaivotas e outras aves marinhas alimentam-se delas. Das que chegam ao mar, algumas são alimento de animais marinhos, peixes e afins.

  • Só à medida que crescem e a sua carapaça enrijece é que conseguem tornar-se menos apetecidas como alimento.

  • Nadando para fora, são apanhados pela Corrente do Golfo. Passado algum tempo, as tartarugas devem sair da Corrente de Golfo e entram no sistema giratório do Atlântico Norte que levará estes jovens até às águas do arquipélagos dos Açores, Madeira e Canárias.

  • Infelizmente, de centenas de ovos, poucas chegam à idade adulta, mas a Natureza funciona assim.

  • Depois, o ciclo da vida da tartaruga marinha repete-se.
 

 


 
Política de Privacidade | Termos de Utilização | Quem Somos
- 2001 © Texto Editores - Todos os Direitos Reservados.