Carta Europeia da Įgua


Proclamada pelo Conselho da Europa em Maio de 1968

O que diz a Carta da Água:
O que significa, «trocado em miúdos»:
1. Não há vida sem água. A água é um bem precioso indispensável a todas as actividades humanas. Sem água não há vida. Sem água, as plantas não crescem e os animais e as pessoas não sobrevivem.
2. Os recursos hídricos não são inesgotáveis. É necessário preservá-los, controlá-los e, se possível, aumentá-los. A água vai sendo menos do que a que seria precisa porque se desperdiça muito. Temos de ter atenção a isso e fazer com se poupe e se cuide da que há. 
3. Alterar a qualidade da água é prejudicar a vida do Homem e dos outros seres vivos que dela dependem. Contaminar e poluir a água pode matar ou causar doenças a pessoas, animais e plantas.
4. A qualidade da água deve ser mantida em níveis adaptados às utilizações e, em especial, satisfazer as exigências da saúde pública. Deve-se garantir que a água tem a qualidade necessária para aquilo para que é usada. 
5. Quando a água, após ser utilizada, volta ao meio natural, não deve comprometer as utilizações que dela serão feitas posteriormente. A água que usamos, quando volta à Natureza, não deve ir poluída ou contaminada.
6. A manutenção de uma cobertura vegetal apropriada, de preferência florestal, é essencial para a conservação dos recursos hídricos. É fundamental haver florestas e matas para que se conserve melhor a água. 
7. Os recursos hídricos devem ser objecto de um inventário. Deve-se saber onde há água (nascentes, rios, lagos, etc.) e qual é a sua qualidade.
8. A eficiente gestão da água deve ser objecto de planos definidos pelas autoridades competentes. Quem manda deve ter bons planos para cuidar bem da água. 
9. A salvaguarda da água implica um esforço muito grande de investigação científica, de formação técnica de especialistas e de informação pública. É preciso haver cientistas e técnicos que estudem as questões da água e que depois informem as pessoas para que procedam bem.
10. A água é um património comum cujo valor deve ser reconhecido por todos. Cada um tem o dever de a economizar e de a utilizar com cuidado. Devemos dar valor à água pois sem ela não há vida. Devemos poupar água e utilizá-la com bom senso. 
11. A gestão dos recursos hídricos deve inserir-se no âmbito da bacia hidrográfica natural e não no das fronteiras administrativas e políticas. As questões da água devem ter a ver com a Natureza e não com as fronteiras dos países e com a política. 
12. A água não tem fronteiras. É um bem comum que impõe uma cooperação internacional.
A água é de todos e todos os países e pessoas devem cuidar da água juntos.
 

 


 
Política de Privacidade | Termos de Utilização | Quem Somos
- 2001 © Texto Editores - Todos os Direitos Reservados.