Séc. XVIII - Monarquia absoluta - A cultura e a arte
Informação retirada de História e Geografia de Portugal - 6.º Ano - Vol. 1, Texto Editores

O reinado de D. João V ficou marcado pela construção de obras monumentais, só possível graças à riqueza vinda do Brasil.

Foram construídos o Palácio e Convento de Mafra, a Biblioteca da Universidade de Coimbra, a Academia Real de História e o Aqueduto das Águas Livres.

O estilo da época era o Barroco, caracterizado pelo uso de linhas curvas e pela abundância da decoração.

No interior das igrejas e dos palácios era frequente o revestimento a talha dourada (madeira coberta com uma folha de ouro), azulejo e mármore.

O grande gosto pela decoração levou ao desenvolvimento da ourivesaria, da cerâmica, da pintura, da azulejaria e também do mobiliário.


Biblioteca da Universidade de Coimbra
É visível a abundância da decoração e a utilização da talha dourada.


Convento de Mafra
Este conjunto, constituído por 1300 divisões, incluia o palácio real, um convento para trezentos religiosos, uma igreja e uma vasta biblioteca. A sua construção demorou 13 anos e nela trabalharam cerca de 45 000 homens. Muitos materiais vieram do estrangeiro.


Aqueduto das Águas Livres
Inaugurado em 1748, foi o primeiro sistema de abastecimento regular de água potável a Lisboa.

















 
Política de Privacidade | Termos de Utilização | Quem Somos
2001 © Texto Editores - Todos os Direitos Reservados.